Segundo dados da pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor, conduzida pelo Sebrae, mostram que o país tem aproximadamente 24 milhões de mulheres empreendedoras. A pesquisa realizada pela organização, entre 2014 e 2019, aponta que o aumento do número de mulheres que decidem abrir o seu próprio negócio cresceu em 124%.

Já de acordo com o levantamento da Rede Mulher Empreendedora (RME), elas estão divididas entre empreendedoras estabelecidas (10 milhões) e iniciantes (14 milhões). Do grupo de 10 milhões, cerca de 44% são donas de empresas de micro e pequeno porte, com faturamento anual entre R$ 48 mil até R$ 3 milhões, e 56% de microempreendedores com faturamento anual de até R$ 48 mil.

Mesmo com as dificuldades as mulheres estão conquistando seu espaço no mercado de trabalho (com cargos e salários mais equilibrados) ou abrindo sua própria empresa. Ainda sim, o mundo ideal está distante, mas não é impossível. Por isso, separamos algumas histórias de sucesso para você se inspirar:

Giulianna Carbonari Meneghello:

Empreendedora de destaque na área de Educação, Giulianna é especialista em Ensino Superior e novas tecnologias de ensino a distância. A trajetória na área de educação de Giulianna Carbonari Meneguello iniciou-se muito cedo. Sua mãe, brasileira – alemã , filha de alemães, doutora em educação,construiu uma carreira toda voltada em oferecer qualidade e excelência no ensino. Seu pai, Antônio Carbonari, brasileiro- italiano, filho de imigrantes italianos, é referência quando o assunto é educação. Além do vasto currículo como educador, seu pai foi o fundador da Instituição de Ensino Superior, Anhanguera Educacional, uma organização reconhecida internacionalmente e de muito prestígio no Brasil. Giulianna acredita que um fator muito importante na área do empreendedorismo é saber transformar sonhos e perspectivas em planos consistentes.

A influência dos pais possibilitou seu desenvolvimento em duas áreas essenciais para o empreendedorismo no mercado da educação. De sua mãe, que é doutora em educação, a busca pela qualidade, e de seu pai, um matemático com espírito empreendedor nato, a vontade em disponibilizar ensino superior acessível para a base da pirâmide. O resultado dessa junção foi muito profissionalismo e hoje Giulianna é diretora geral e acionista, juntamente com os pais, de uma Start up que vem se destacando no mercado internacional de educação, a MUST University.

Há sete anos residindo na Flórida, nos Estados Unidos, ela se dedica ao negócio atual com os mesmos pilares que herdou da família, muita qualidade na entrega do produto, somado ao desenvolvimento acadêmico, onde havia carência de oportunidades, na educação continuada.

A MUST University é uma empresa multicultural, que disponibiliza ensino superior a distância em três idiomas, com sede nos Estados Unidos, voltada para o público brasileiro, latino e americano.

A universidade tem como prioridade disponibilizar educação continuada a distância de qualidade. Para isso, vem aprimorando o ambiente virtual de aprendizado, desenvolvendo novas tecnologias e uso de plataformas 100% on-line, com custo e material acessíveis e de inclusão de diferentes nacionalidades. Para Giulianna, o conhecimento é a moeda de troca do futuro e é nisso que a MUST acredita. Desenvolvendo um empreendedorismo visionário, com grandes desafios, agora em solo americano, sempre acreditando que os limites existem para serem superados.

https://mustedu.com/

Tânia Gomes Luz:

Tânia Gomes é uma empreendedora de grande reconhecimento no ecossistema de empreendedorismo no Brasil. Sua história tem a fundação do e-commerce de nicho que foi super conceituado na época, a 33e34, marca que só vendia duas numerações de sapatos. Após 3 anos de permanência no mercado, com alguns rounds de investimento-anjo, a empreendedora decidiu pelo encerramento da operação. 

O encerramento da 33e34 abriu oportunidade para que Tânia fundasse a GirlBoss, consultoria para marcas que querem construir uma reputação digitalmente, e também para atuar como Vice Presidente da Associação Brasileira de Startups, dentre outras participações em empresas e conselhos. 

Atualmente se divide entre a GirlBoss e a Green Buddy, marca brasileira de alimentação natural para pets, onde é sócia e CMO. Além disso, atua como Conselheira de inovação da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e é professora de Digital Branding na Be Academy, escola de negócios. 

“Os últimos anos têm sido incríveis em termos do crescimento de mulheres empreendedoras, protagonistas de suas vidas e de seus negócios. O grande gap ainda continua sendo o volume de investimento que essas mulheres recebem para escalar seus negócios, principalmente no Brasil.”

Ingrid Domingues-McConville:

Ingrid Domingues-McConville fundou Domingues McConville, P.A. em 1995, escritório DM VISA LAW que atua na área de imigração para os Estados Unidos. Ingrid, membro da Ordem dos Advogados da Flórida desde 1995, obteve seu diploma de graduação em Psicologia pela Universidade de Miami em Coral Gables, Flórida, e seu diploma de Direito pela Faculdade de Direito de Cleveland-Marshall em Cleveland, Ohio. Natural do Rio de Janeiro, Ingrid reside há 55 anos nos Estados Unidos, tambem é cidadã americana, fluente em inglês, português, espanhol e possui conhecimentos suficientes de francês, croata e italiano. Ela atuou como promotora municipal para a cidade de Cooper City, Flórida, e trabalhou no meio acadêmico, bem como em bancos internacionais.

Com mais de 25 anos de carreira e 22 anos de experiência em Direito de Imigração, Ingrid tem representado clientes em todos os Estados Unidos e no mundo, tanto em questões de imigração empresarial, trabalho, quanto familiar. Ela ajuda empresas e indivíduos a obterem vistos e residência permanente nos Estados Unidos. Fundadora e presidente da DM VISA LAW, sua empresa é referência de qualidade e experiência quanto o asunto é imigrar para os Estados Unidos.

Ingrid desempenha um papel de liderança significativo na comunidade brasileira no sul da Flórida e em todos os Estados Unidos, fornecendo orientação e conselhos muito necessários, além de participar de projetos sociais que ajudam a comunidade brasileira na região. Ingrid serviu por um mandato de três anos no Comitê de Direito Não Licenciado da Ordem dos Advogados da Flórida no Condado de Broward. Ela pertence a muitas organizações jurídicas, incluindo a American Immigration Lawyers Association (AILA), a Broward County Women Lawyers ’Association e o Brazilian Business Group (BBG). Mais recentemente, Ingrid foi convidada pelo Consulado Brasileiro em Miami, Flórida, para escrever o conteúdo relacionado à imigração de sua mais nova publicação, “Um Guia para Fazer Negócios na Flórida”. Ingrid é frequentemente entrevistada pela mídia local e internacional e contatada para oferecer sua opinião sobre assuntos relacionados à imigração e também sobre política americana. Ela também faz parte de um time de advogados que ajudam na fiscalização das eleições. A advogada é frequentemente convidada para dar palestras sobre imigração em todo o Brasil e nos Estados Unidos. Além disso, Ingrid é assessora jurídica do renomado escritório de advocacia Gordon & Doner, especializado em acidentes pessoais e automobilísticos.

https://www.instagram.com/dmvisalaw/

Sirlene Costa:

Sirlene Costa veio do Piauí para São Paulo ainda adolescente, quando tinha 12 anos, morando na periferia e vendo a realidade local, a empreendedora resolveu que não ficaria parada. Em 2011, começou a empreender em paralelo ao trabalho, na época revendia sapatos comprados em Jaú.

Com os clientes pedindo um ponto físico, a empreendedora abriu uma loja física de 5 metros, mas, infelizmente, após um problema familiar a empreendedora fechou a loja. 

Foi nesse momento que a empresária com a ajuda de um amigo resolveu vender produtos pela internet, em 1 dia ela vendeu 3 pares de sapatos, e assim começou a construir sua imagem digitalmente com a marca Dassi Boutique que, atualmente, conta com mais de 3 milhões de seguidores no Instagram.

Depois de muitas idas e vindas, a empresária abriu o e-commerce e usou o espaço da antiga loja para estoque, mas os clientes ainda pediam por uma loja física, não demorou muito e logo veio a primeira loja física. “O sucesso foi tanto que a loja tinha fila na porta, nós abríamos a loja colocávamos um pessoal para dentro e fechava a porta, depois que as pessoas compravam elas saiam e entravam novos clientes.”. Atualmente, a empresa emprega mais de 100 pessoas, possui um e-commerce e duas lojas físicas.

Lola Mariano:

Administradora de empresas, especialista em marketing, a Personal Shopper iniciou sua empresa, FACILITA COMPRAS EUA em San Antonio no Texas – EUA. Com o crescimento da empresa, atualmente está localizada em Orlando, Flórida, onde fica o maior pólo de compras do ramo. A empreendedora tem experiência de mais de 14 anos como consultora de marketing e com a ministração de diversos treinamentos e palestras. Foi professora universitária de gestão mercadológica, proprietária da agência Jireh Comunicação e Marketing e agora da Facilita Compras EUA LLC. Criadora de vários cursos ementorias como: 09 passos para comprar e vender produtos importados dos EUA, como ser um redirecionador e personal shopper nos Estados Unidos, como calcular os custos e os lucros da importação e o curso 12 atitudes para vender mais. Com tudo isso, se tornou especialista em atender revendedores de todo o mundo, totalizando o atendimento de mais de 1000 pessoas em 2019. Mãe de dois filhos, empreendeu no próprio negócio para ter mais tempo aos filhos e para ter sua independência financeira e hoje comemora a conquista com bastante sucess

https://www.instagram.com/facilitacompraseua/

Edna Andrade:

A proprietária da Blueberry Boutique, que está localizada em Deerfield Beach, é mais uma empreendedora brasileira referência na região. O caminho do sucesso foi construído pela paixão por roupas, tecidos e texturas, além de muita determinação, visão e trabalho. Edna conta que chegou em Miami para passar uma semana de férias, em uma visita a prima que já residia na cidade, mas não foi embora e já vive por aqui há 20 anos, depois de se apaixonar pela Flórida durante a visita.

A Blueberry Boutique surgiu como uma maneira de resgatar o desejo de Edna de trabalhar com moda e já está há 14 anos de portas abertas. Com um estoque de bastante diversidade, a boutique traz marcas brasileiras, americanas e italianas, mas sempre com um toque latino, de muito bom gosto, atraindo clientes de várias nacionalidades. Edna visita as melhores feiras de moda dos Estados Unidos para fazer os pedidos da loja, o que garante roupas e acessórios sempre modernos, além de claro, grande parte do estoque, vem de importação de grandes marcas brasileiras.

A empreendedora conta que o início realmente tem muitas dificuldades e o idioma inglês era um grande desafio quando começou. O marketing e a captação de clientes também era restrito, pois dependia de anúncios em jornais e revistas da comunidade para que seu produto chegasse até o cliente. Hoje com o acesso à internet e as mídias sociais ela declara que a comunicação com os clientes é mais fácil e efetiva.

Edna conta o segredo do sucesso para quem quer começar a empreender: “A PERSISTÊNCIA É O QUE GERA RESULTADOS E CONSEQUENTEMENTE O SUCESSO APARECE”. A Blueberry está presente em diversas redes sociais e realiza várias ações e campanhas on-line atualmente. A boutique da empreendedora brasileira hoje é referência de bom gosto e qualidade no sul da Flórida.

https://www.instagram.com/shopblueberryboutique/

Silvia Barboza: 

A La Femme, criada na cidade de Birigui, interior de São Paulo, existe há 12 anos, especializada em sapatos flats, surgiu da vontade e empenho de uma família que dedicou gerações para a produção de calçados femininos. 

A marca, da Silvia, foi criada por mulheres e para mulheres, pois os sapatos são super maleáveis e proporcionam conforto para o dia a dia da mulher moderna que trabalha e tem uma vida agitada.

Desde 1988, a família Barboza carrega o amor pelo ramo calçadista, hoje essa trajetória já conta com a quarta geração. “Nossa inspiração está relacionada à rotina de diferentes mulheres, a ideia é que nossos produtos se adaptem a qualquer ocasião, desde a festa noturna até o almoço de domingo.”, destaca a Diretora da marca, Silvia Barboza.

A marca por ser especializada na produção de calçados flats, sandálias e rasteirinhas com pedrarias que se encaixem em qualquer ocasião, destacou-se rapidamente no mercado, conquistando território nacional e internacional, além de grandes parceiros como, por exemplo, Arezzo&CO, Constance, Jorge Alex, entre outros.

Com um parque fabril de 2.500 m² localizado no interior de São Paulo, a La Femme possui desde a importação de peças e matérias-primas até a produção das solas dos calçados. Atualmente, a marca produz para mais de 1 mil lojas multimarcas em todos os estados do  Brasil e no mundo, como África do Sul, Bolívia, Colômbia, República Dominicana,  Equador, Emirado Árabes Unidos, Estados Unidos, Paquistão, Paraguai.

Camila Farani:

Camila Farani começou sua carreira empreendedora trabalhando em uma tabacaria da família e aos 21 anos sugeriu que, além dos drinks simples, o cardápio também incluísse coquetéis feitos com  café. O resultado foi um aumento substancial nas vendas e ela se tornou sócia de sua mãe. 

Posteriormente, Camila fundou a G2 Capital, com foco em investir em empresas de tecnologia e ajudar empreendedores digitais a expandir seus negócios. Atualmente ela é uma das maiores investidoras-anjo do país e um das principais empreendedoras de sucesso no Brasil. 

Farani também trabalha como colunista na Gazeta do Povo e O Estado de S. Paulo. Camila é um dos “tubarões” do Shark Tank Brasil, e também fundou o MIA, Mulheres Investidoras-Anjo. 

Luzia Costa:

Durante a infância, Luzia Costa adorava brincar de fazer as unhas e as sobrancelhas das colegas. Na adolescência, aprendeu sozinha como realizar esses procedimentos, transformando a brincadeira em coisa séria.

Luzia começou a empreender de fato depois de se casar, em 1999. Em tempos difíceis, a empreendedora chegou a vender pirulitos e conservas de tomates secos para sobreviver. De volta a Taubaté, em 2009, a empreendedora começou a atender em domicílio. 

Ela fazia sobrancelhas, limpeza de pele e depilação com linha, que na época era uma novidade. O sucesso foi tanto que Luzia começou a dar algumas aulas particulares dessas técnicas e, logo, adquiriu um espaço que se tornou uma espécie de escola de estética.

Foi assim que, em dezembro de 2013, surgiu a Sóbrancelhas, uma rede de franquias que oferece serviços voltados para design de sobrancelha.

Leiza Oliveira:

Sua primeira fonte de renda, aos 15 anos de idade, foi cortar e costurar calcinhas e vender para suas colegas. “Isso me deu a oportunidade de conhecer como funciona o mundo dos negócios. Quando você abre uma empresa, é necessário abrir caminhos e deixar as pessoas saberem o que você faz. Foi excelente para minha vida profissional.”

Leiza se formou no antigo Magistério, mas nunca se identificou com a carreira de docente. Decidiu, então, virar auxiliar de escritório em uma escola de inglês.“Sou de uma família humilde e nunca tive como estudar inglês. Acabei me apaixonando pelo idioma, e decidi que queria ter uma escola só minha”, diz a empreendedora.

Depois de um ano e meio como auxiliar de escritório, Oliveira largou a vida de funcionária (e de costureira) e virou franqueada em tempo integral. Hoje, a escola de inglês Minds Idiomas, acabou evoluindo para uma rede de franquias que fatura mais de 72 milhões de reais/ano. 


Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here